Novas academias nas praças de Torres

Quinta, 15/12/2016


Por Guile Rocha
______________


Duas praças torrenses deverão ser equipadas com academias ao ar livre nos próximos meses. Na Praça dos Molhes (na lateral da SAPT) está prevista a disponibilização de R$ 30.257,39 para a instalação da academia ao ar livre. Já na Praça Getúlio Vargas (centro de Torres, em frente a Igreja Santa Luzia) o investimento previsto com a academia ao ar livre será maior: R$ 138.585,13. Ambos projetos são vinculados ao Ministério do Turismo do Governo Federal, e devem ser realizadas entre os dias 17/11/2016 e 16/03/2017 - conforme indicam as placas fixadas em cada uma das praças.


Mais aproveitamento para as praças

O jornal A FOLHA aproveitou a oportunidade para conversar com os usuários de cada uma das praças sobre a mudança. No final de tarde de terça-feira (29) Praça Getúlio Vargas, conversamos com Raquel de Lima, mãe da Rafaela (6 anos) e usuária constante do playground da praça mais central de Torres. Para ela, a Academia ao Ar Livre é uma novidade bem vinda: "Mas acho que a prefeitura devia pensar em colocar uns bancos para o pessoal sentar no meio da praça, pois o pessoal sente falta disso, principalmente nos finais de semana, para tomar um chimarrão. Uma praça tão bonita merece ser melhor aproveitada", indica Raquel.
Pouco depois, visitamos então a Praça dos Molhes, onde foi difícil encontrar alguém para conversar: ficamos cerca de 15min no local sem que aparecesse ninguém. Após, entramos em contato com o bodyboarder e usuário frequente dos Molhes, Juarez Martinato, que pensa que a academia ao ar livre é justamente o que a praça precisa para ter mais vida e utilização. "A praia tem tudo a ver com o surf e essa academia, além dê servir pra galera do surf, também trará o público que gosta de malhar. Penso que serão mais pessoas frequentando a praia dos molhes o ano todo, mais saúde, mais vida. Também deveria haver mais cuidado por parte do poder público em relação a limpeza e manutenção do local", destacou Juarez.


Equipamentos fazem falta na Prainha

A ocasião também é oportuna para lembrar das academias ao ar livre que estiveram instaladas na Prainha, à beira-mar de Torres. Por pouco mais de um ano os equipamentos foram bem utilizados junto ao calçadão - principalmente pelo pessoal da melhor idade. Mas logo a academia ao ar-livre acabou consumida pela ferrugem, comprometendo a segurança de usuários, e por isso foi retirada. No ano passado, o aposentado Raul Pujol, que frequentava a academia da Prainha, deu um depoimento para A FOLHA sobre o assunto. "Penso que tinham que pensar previamente que materiais utilizar nestes equipamentos, senão a maresia vai sempre consumir os equipamentos. Também seria mais correto que houvessem placas indicativas sobre como utilizar cada aparelho, para que o simples vivente não faça de maneira equivocada os exercícios".


Fonte: www.afolhatorres.com.br